quinta-feira, 26 de março de 2009

Grande Oscar

Outro dia, encontrei um velho amigo na rua. O Oscar, sempre foi muito querido por todos, um cara de conversa agradável e franca, um rei da simpatia, fique entusiasmado com a possibilidade de uma conversa depois de tantos anos.
- Grande, Oscar!
- Opa!
- Ta lembrado de mim né? Fomos colegas no ensino médio
- Lembro – respondeu secamente.
- Mas e ai, cara, como estão as coisas?
- Normais.
- Mas e as novidades, a turma como anda? Nunca mais vi ninguém- insisti, mesmo não tendo muito papo.
- Não vi mais ninguém, e tenho que ir embora.
- O que é isso, Oscar? Está brabo comigo?
- Não, só estou sem saco para ficar com conversinhas com gente que não gosta de mim- respondeu-me ele, de forma irreconhecível.
- Como assim, Oscar, sempre fomos amigos, não é por que perdemos o contato que eu deixei de gostar de ti.
- Ah sim, e eu por acaso não sei como tu era no colégio?! Por acaso não lembro daquele dia em que tu me destratou e me chamou de louco?
- Oscar, eu nunca fiz isso, sempre te elogiei, tu era um dos meus melhores amigos.
- Não me minta, ou te agrido, fiz aulas de kung fu.
- Somos amigos, e eu não to entendendo.
- Ah sim...siga sem entender, então.
Dito isso, o diretor do manicômio nos encaminhou para os respectivos quartos.

2 comentários:

Marco H. Strauss disse...

hahahahaha! Muito bom! Quase não fiquei na expectativa pelo final do diálogo. (Ironizo)
Parabéns mais uma vez! :D

Fredi_Bazzan disse...

Cara... tem que ter a manha para ESCREVER e tu tem esse dom... muito bom... que orgulho de ti meu caro amigo...=)