quinta-feira, 3 de março de 2011

Antítese do amor


Antítese! Vá lá, procure no dicionário ou puxe lá no fundo de sua memória
juvenil, desde lá dos tempos do colégio, o que significa. Farei melhor e
direi que basicamente antítese é o contrário, o oposto de alguma coisa é
a antítese. Agora que já sabe e que todos sabemos o que é, vou contar uma
história de antítese. Uma antítese do amor.


Tudo começou às avessas, quando não se esperava que começasse e chego a
admitir que quando nem se queria que algo começasse. Tão bem estavam os
dois, sós, sem ninguém para cobra-los, para vigiá-los, ou para
controlá-los. Mas valho-me aqui de uma frase que sem dúvidas há você de
conhecer: o destino é inexorável.
Por que a antítese? Por que além de começar quando não se queria que
começasse, eles não eram do tipo carinhoso, ah não eram mesmo.
Estapeavam-se, de brincadeira, claro. Declaravam-se ambos aversos um ao
outro. Faziam o que os casais não fazem. Eram o contrário do amor.
Entendeu agora o por que da antítese?
Bem, era de se esperar que esse convívio lhes despertasse a raiva e lhes
saturasse a paciência em poucos dias ou meses, mas do que falamos nesse
texto mesmo? Antítese! Antítese do amor, e antítese do lógico. Há exatos
onze meses, os dois se amaram.
Calendário, procurando no calendário, ver-se-á que há exatos onze meses
estávamos em uma sexta-feira Santa, dia 02 de abril, um dia, portanto,
especial, presume-se. Sim, um dia especial, o dia em que ele, posso
afirmar, conheceu pela primeira vez o amor. E o dia em que ela, sentiu-se
verdadeiramente amada, também pela primeira vez.
Desde então, aquele sentimento dispendioso do início, tornou-se o mais
puro, verdadeiro e irrestrito amor. Aqui esqueço a antítese, esqueço a
terceira pessoa e afirmo que no decorrer desse amor, eu encontrei-me e
encontrei o significado de uma palavra que sempre me foi familiar, ainda
que me parecesse incompleta: felicidade.

4 comentários:

Michele P. disse...

Ahhhhhh! Que lindo! Parabéns aos dois. Que a felicidade e o amor os acompanhe sempre!

Um abraço

Fran Ribeiro disse...

Excelentíssimo Ricardinho, confesso-lhe que este texto é o que melhor descreve a nossa relação de hoje e nosso trágico início.Porem, sem duvidas é o melhor começo que já tive, prova disso são os 12 meses que completamos juntos no próximo dia 02. =D UM ANO, sendo que pouco senti passar e tão pouco (hj) sinto falta do que já tive.
Já te falei varias vezes como me sinto completa contigo, mesmo assim eu ainda me admiro do quanto tu pode me dar o que eu mais quero. Mas não é só completar, tu também me estraga e me acalma da mesma forma que me irrita e tem melhorado o meu jeito.
Eu te amo,
Ainda perco a paciência contigo e sinto uma tremenda vontade de te morder frequentemente. =P a diferença do começo é que eu tenho plena consciência que faço da minha vida um meio pra te ver o mais feliz possível.
;)

Ricardo Bertolucci Reginato disse...

A ti, Franciélle, só posso confirmar a veracidade do escrito.
Te amo incondicionalmente e esse pequeno amontoado de letras acima apenas relata esse amor.
Tudo o que é escrito com um sentimento verdadeiro torna-se mais tocante e dessa forma se fez esse pequeno texto.
Daqui a poucos dias completaremos um ano de namoro, e previamente já te digo que é apenas o primeiro.
Te amo.

Emoções disse...

Poetas

Poetas são flores,
Que com o tempo começam a desbrotar,
As pétalas são o pensamento,
Que ao longo vai recitar.


Poetas são estrelas a Brilhar,
As suas luzes vêem do céu,
Que com um toque de magia,
Começam a se esnpirar.

Poetas são águas,
Que vão ao rio a descer,
Vão levando as tristezas,
Que deixaram de viver.